Verenigd Koninkrijk / 05-04-2017

Pesquisa de NUS revela a extensão da alienação que sofrem os estudantes judeus no campus

source: thejc


Uma nova pesquisa sobre a experiência de vida dos estudantes no campus, indica que dois terços dos estudantes judeus dizem, que a União Nacional dos Estudantes não responde adequadamente aos incidentes de antissemitismo.

 

Sessenta e oito por cento dos judeus que responderam, disseram que não se sentem confortáveis ​​que suas organizações estudantis adotadaram a política do BDS.

 

A pesquisa foi realizada pela NUS na equipe de pesquisa interna que visa examinar as experiências de crianças judias, em consequencia de uma crescente onda de antissemitismo e crimes de ódio relatados.

 

Outro sinal preocupante é que os alunos judeus se sentem mais desconectados da NUS. Quase metade dos entrevistados - 49% - disseram que não se sentem confortáveis ​​de participar nos eventos da União.

 

40 por cento que eles não se sentirão confortáveis ​​para se envolverem na tomada de decisões sobre as políticas da NUS.

 

Mas a metade dos entrevistados disseram, que eles se sentem confortáveis ​​para se envolver nas discussões sobre Israel/Palestina no campus.

 

A pesquisa foi realizada em colaboração com UJS e o grupo de direcção do NUS. Entre os líderes da pesquisa estava o Sr. Nageli Oaizi Lange, um estudante judeu que era um membro do comitê executivo nacional da Associação.

 

O estudo também avaliou a opinião pública sobre a oferta de alimentos kosher no campus. 42% dos alunos relataram que tais ofertas não existe em seus campi ou perto deles.

 

A maioria dos estudantes - 59% - discordou que sua universidade evita aulas e exames aos sábados e feriados judaicos.

 

O relatório concluiu que "as posições dos professores e alunos sobre questões relacionadas com o povo judeu, bem como em Israel/Palestina, representam um desafio a ser discutido".