01-01-2017

ADL apresenta lista dos 10 incidentes anti-semitas mais graves de 2016

source: ADL


A Anti-Defamation League (ADL) (Liga Anti-Difamação) apresenta hoje a lista dos 10 incidentes anti-semitas mais graves de 2016, que influenciaram as comunidades judaicas em todo os Estados Unidos e no mundo.

 

Durante o ano passado, houve um aumento do ódio anti-semita nas redes sociais em dimensões anteriormente não registradas. A lista da ADL inclue judeus usuários da mídia social, que foram alvos de ataques por causa de sua religião, memes anti-judaicas on-line que tiveram uma grande distribuição na rede, a suástica como símbolo preferido de ódio, as teorias da conspiração sobre as eleições presidenciais, o incitamento iraniano e palestino que continuam e as ameaças aos judeus da Europa.

 

"Vários incidentes anti-semitas, em 2016 foram um lembrete claro, que a presença do ódio anti-judaico  não é só no passado da história, mas um evento atual", disse Jonathan A. Greenblatt, diretor-executivo da ADL. "Esta realidade que representa uma ameaça para as comunidades judaicas ao redor do mundo e para o Estado de Israel, se reitera e se reforça mais e mais através da retórica, dos incidentes e ataques violentos".

 

Abaixo está uma lista da ADL que inclui os incidentes anti-semitas mais graves dentro do país e no exterior:

 

(1) O assédio e ameaças contra jornalistas judeus

(2) O aumento de incidentes anti-semitas após as eleições; a suástica foi o símbolo preferido

(3) "O echo" como símbolo de ataque aos judeus no Twitter

(4) A subida da Direita-alternativa

(5) O confronto das comunidades judaicas na Europa e na América Latina com o anti-semitismo

(6) O anti-semitismo nos campi ainda é uma fonte de preocupação

(7) A incitação ao anti-semitismo por parte da liderança palestina

(8) O Irã lidera o mundo no apoio ao terrorismo

(9) Grupos terroristas continuam a promover o discurso anti-semita

(10) O anti-semitismo continua a ser um componente chave na mídia árabe